Uma brincadeira na grama
da praça do Santana,
toalha e piquinique
duas cartas e um beijo
(roubado).
Infiltrado na tua vida
sem graça sem sal sem salada
peguei na mão pra te distrair
entrelacei nossos dedos
enquanto roubava teu coração.
Acendi o sol, dancei na chuva,
inventei como sempre
uma felicidade
estranha de viver. 

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal