Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

amor imenso da minha vida infinita

"Eu me sinto superior contigo, não acima dos outros ou coisa do gênero, mas em um nível espiritual superior. Não é algo que provenha tão somente de ti isso, mas do fato de estarmos JUNTOS, entende?"
E se nós não pudéssemos nos ver, se por alguma razão ficássemos longe um do outro? Se deixássemos de nos olhar por anos, se alguma coisa levasse um de nós a outro continente? Se estivéssemos afastados em uma grande dor, e se fizéssemos escolhas erradas, e se nos desencontrássemos do próximo minuto pressagiado?
Aniversário é um por ano, bolo e aquela coisa toda, preciso estar menstruada? Colorado fez falta na pequena área. Bocejo enquanto o garçom me serve vinho pela segunda vez. Braços torneados e um sorriso torto no rosto, um perfeito idiota com um provável cérebro de ervilha, aliás, odeio ervilha, milho e essas coisas enlatadas que enfiam na minha comida. Vim para jantar, este não é meu restaurante predileto, eu não tenho um que seja, escolhi por fazer algo diferente e incrementar alguma emoção quando estiver contando no próximo dia útil aos colegas o que fiz na festa dos meus trinta e poucos muitos anos. Não precisava haver esse enjôo, mas grávida não estou, a menos que o espírito santo tenha abusado do meu corpo nas ultimas noites de sono que realmente foram ruins. Tudo bem, não estou dizendo que o espírito santo é ruim de cama, mas tenho sofrido com uma insônia persistente...veja bem o que já estou dizendo!
Cruzei as pernas e descansei a coluna no encosto da cadeira, deixei de lado meus livros. É engraçado que quando menino buscava livros pequenos com histórias atraentes, agora me vejo rodeado de obras com páginas infindas, vocabulário rebuscado, e, de certa forma, até me sinto atraído por esses títulos mais densos. Não vejo fantasmas, desconheço o rumo dessa encarnação, não toco banjo nem canto samba. É tão gostoso ser leigo de todo futuro, não saber onde as coisas findam ou por qual razão acontecem, eu ainda acredito que há um grande ensinamento em tudo isso que não posso entender e que ninguém consegue explicar. O ventilador faz um som estranho e logo serão cinco anos. Tudo surge e adormece com uma rapidez desproporcional ao tempo que suas conseqüências permanecem. Uma folha de palmeira fica bem na foto, quem sabe um lago, quem sabe uma nova cena pra essa história? Bobagem. O desapego é a mais nova tática de sobrevivência humana, talvez um reaparecimento dos ideários franceses que su…