Não peço nada que possas me dar amanhã, 
te quero pra ontem!
- e não pretendo esperar mais.




Postagens mais visitadas deste blog

Licença poética.

O déspota solitário de Tallinn