Maria da Graça


o que tu queres que eu diga
se não te bastas o que justifico?
cheio de ânsia e de alma mendiga
sou pedinte de um abrigo no teu seio.
o que me pedes que não possuo,
o que desejas que não posso buscar,
quiçá dois brincos e um colar?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Historicamente Nú.