Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

bioautográfico

Eu vou ter uma perda significativa de audição antes de chegar à velhice, sou uma fuga de tudo que conquisto, um contínuo mergulho na tinturaria dos sonhos mudos.
VOLUME: milhares de metros cúbicos em decibéis de volume, por favor.

Verifique se "o mesmo" encontra-se neste andar

Ando meio casado depois que cansei, e cansei um tanto depois que casei, mas conservo o sabor da conversa, e regresso anônimo com ânimo versejos promessas de antônimo.

Amélia

Imagem
Sou o aviso fúnebre em época de carnaval à maldita fé que aquela mulher havia assassinado no quintal da temperança, no subsolo do desânimo, a dois quarteirões da sala do prazer. Não fui muito mais que esperança, nem excedi os contornos da lógica, não era atômico poderoso ou proprietário de quitanda, fui tão somente o marco-fim de um trajeto curto, uma absurda eloqüência de discurso apaixonante.
Tomou nas mãos um copo de suco de laranja azeda e esperou aquele vento quente e vadio eriçar os pelos no couro do sofá, viu-o embalar pelo chão áspero as pétalas da flor que a chuva da manhã derrubara e torcia pela ressurreição de um sol apto a pintar o bronze nas suas coxas tomadas de receio, dúvida e frio.

Avesso do Flagra

Quando
pela sala entra o marido da Saia pelos fundos Saio.

Alucine / Místico I

Quero seguir o tom. Tum, tum, tum e uma sacudida leve na lata cheia de brita. Tom, um brinde? Bafora o charuto e me olha curto até que a fumaça toda seja levada pela brisa, ergue o copo e sorri dentes brancos de quem alterna personalidades. Tim, tim e outra sacudida leve na lata cheia de brita. O que os quarenta e dois títulos de sua estante, as apostilas e livros de matemática e biologia disseram sobre isso, Samuel? Está na sua mente, mas esperava que pudéssemos nos encontrar aqui com uma fogueira, vento soprando folhas secas e um velho fumando com cara de sábio para convencê-lo das respostas que a tanto tempo já possuía, não é? Poder não podemos entender, e tão poucos que o possuem sabem dominar, aliás, equívoco! O poder não é para ser dominado, é livre, afável, feito fera que faminta faz espetáculo para ganhar comida. Como o rio, existe e segue seu trajeto rumo ao mar, quem desejar arrozais que aproveite seu curso, que abra um rumo para uma nova veia irrigadora. É assim, você não d…

-

Se bastasse reza, riso não haveria.
"A todo o momento, aqui e acolá, gostar é constante, te amar não tem pausa. Se confiança é perna e apoio do amor, o teu até pode mancar, mas o meu exige estar sempre pulando. Meu timbre predileto vem da tua voz, minha alegria nasce no desenho do teu riso e esse é o momento que tua cabeça deita no meu colo pra minha mão de cafuné fazer nó no teu cabelo de minha mulher."