Maria

"Then i kiss your eyes and thank God we're together"
(Aerosmith)

Vista de longe a certeza não era plena, tanta gente míope e eu totalmente cego de amor. Isso sim é clichê: amor tá fraturado, saturado e raso. Ainda assim, sem vocábulo mais preservado, era o que havia na total ânsia de estar próximo.
Procuro sempre os olhos, a pureza do espírito, e os teus estão verdes para devolver colorido aos mundos que invadem permissivos à felicidade quando acompanhados de sorriso. Mas sabe como é desarmar-se diante d'outro? Pois é; meu estratagema de sobrevivência emocional ruiu e fiquei rendido ao teu lado e desejo. Por isso deixei que ficassem largos os minutos em que pude desenhar os contornos da tua face com meus dedos, tua boca me tomando por inteiro e o cabelo amarrando minhas mãos junto ao teu corpo.
Sem ambição ou promessa qualquer, participamos um da vida do outro desbravando-nos em segredos e carícias. Somos cinema e pipoca, um filme antigo, uma natalina bossa nova.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal