hei, me engole vai!

"Over the hills and far away,
He swears he will return one day"
(Nightwish)



Terminei com o Rubem (Fonseca), dissequei o filho da mãe com o mesmo ódio que ele usa ao escrever essa putaria enfática da miséria humana. Tomei nota à borda do bloco algumas palavras novas para engodo dos tolos.
Sou o discípulo das veneráveis ninfas verdes que dançam na minha mente depois que a sede saciou. Ab-sinto. Danço simplesmente quando o quadril consente o movimento que desejo, e encarna o santo que sabe o canto do corpo vivo e erétil. Minha jugular inchada do oxigênio lava as bobagens no meu cérebro juvenil marcando o pescoço já roxo do fogo corporal de quem ontem compartilhou lençol.
Dias bons correram despreparados, mas agora minha agenda anota compromissos por si mesma requisitando a atenção que ainda não soube dar. Ausentei minha transe destes terrenos, fui pastar um pouco: limpar a mente. Agora retorno, percebem? Oi, eu aqui! Peso no papel, minhas cuecas balançam ao sabor dos ventos secos sulinos.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn