Ela nao era esposa, 
era mariposa.
Eu não era luz, 
era lâmpada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn