Tadeu, celebrating!


Por favor, não imolemos um cordeiro para festejo do meu nascimento como bem fariam os Romanos, sigamos os Gregos: na sutileza e misticismo que lhes cabia homenageavam a deusa Ártemis – rainha das ninfas, guardiã da pureza e da fertilidade -, fazendo um bolo repleto de velas representando a claridade da Lua sobre a Terra.
Eu sou de Lua! Confraternizo e sobrevivo com o tesão ato-efeito: ver um riso aqui e um açoite do inesperado na próxima via. Tenho aversão a cardápio e variedades de licores, pois há um tanto de indecisão em mim que genuinamente pertence à boa parte dos geminianos. Resguardo-me picos de humor, abundância de amor e pigmentos de rancor bordô que na convivência aparecem reunidos.
Sou desvencilhado de estilo, meio torto vou variando fazes daquilo que visto. Quero gente que seja gente, de carne, osso e reclames, sem elevativos de estirpe fictícios, com dedos de graxa  ou roupas de gala, não importa, é o destino quem conduz. Acordo todo dia para angariar abraços, sirvo-me de café e amizades guardando as lembranças do amanhã. Esse é meu rito, aqui é meu sito. Não faço joguetes relacionais,  prefiro despedida no cais do porto, ver mulher esperando o trem quando a esperança desembarca e uma criança dormir com minhas narrativas de fadas. Sou gênero infantil e digo isso antes para me convencer do que afirmar, visto que maturidade precoce destroça a insanidade juvenil tão prazerosa.
Faço desenhos,  canto, componho, pinto quadros abstratos e escrevo como pianista exasperado na busca certa do verso sonante. Veja você ali! Está em mim, nunca saiu da minha percepção, até cruzou meu último sentimento. Não imploro compaixão nem me desculpo por boas intenções, aceito discussões literárias, políticas e de práticas sexuais. Ah! Faça constar que não acompanho futebol, não sei quem jogou, perdeu, marcou gol, se o técnico do Internacional foi despedido e tanto menos se era argentino. Se estiver sem assunto e quiser falar disso, faça silêncio.
Mas vem que eu aceito felicitações, só não me diga para ter juízo, oras! Que juízo faz de mim para recomendar juízo? Vá sim ajuizar sua ação de restituição de PIS/CONFINS incidentes na conta de telefone fixo ou energia elétrica. É Direito que não faço é o meu tempo que Administro. Deseje-me tudo que há de melhor, minhas exigências não ambicionam tanto, mas tenho aceitado com entusiasmo!
O que sei de tudo isso é que a oportunidade perdida volta jamais. As sensações vividas repetem-se nunca. Travo com a idade uma batalha da qual certamente saio derrotado. Cada flanco é cicatriz sarada com a acidez da hora ida. Não venho para exorbitar, nem sirvo para poema camoniano em versos brancos. Tadeu não é nome, mas espanto.

(Anniversarius)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn