Lucilla


O pior que há é estar inerte, é dispensar aproximação, calor, frio, nervosismo, choro e dança. O asilo na camada cinzenta que protege de tudo, que esconde do mundo. É furtar-se o direito de viver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Historicamente Nú.