(A) Hora





Vou tirar umas férias dos meus compromissos de ócio. Não escrevo mais por algum tempo, nem penso ou ajo para impressionar. Existem momentos exigindo o "mais ou menos" naquilo que deveria ser primordial, a fim de que uma segunda realidade fique em primeiro plano. 
Se tiver que fazer algo na sua vida, faça por si e para si mesmo. Sim, há alguém avaliando o que e como faz. Dane-se. O prejuízo ou o benefício virá exclusivamente para sua caixa de correio. Faça o melhor. Toda a manhã eu desejo que meu dia termine sendo o mais excelente que eu puder viver, que cada conversa seja a mais fascinante e que cada sorriso seja o mais lindo e verdadeiro. 
Quer me conquistar? Sorria. Dê ao seu sorriso proporções maiores que às suas reclamações, ainda que eu sempre queira ouvi-las. Entregue-se à sensação. Você sabe quais ruas eu passo, os locais onde paro, será difícil me encontrar? Chame e eu vou com pressa.
Preciso descansar um pouco, tenho uma impressão concisa que estou desgastado pelo trabalho e compromissos extraordinários. Ando nervoso, perturbado, perco a concentração e sinto dores na nuca. Vontade de comer pudim. Saudade dos meus amigos. Preciso de carinho.
Quer me conquistar? Abrace-me. Faça com que os corações sintam-se mutuamente. Feche os olhos e entregue toda ternura que conseguir. Esqueça o mundo acontecendo a sua volta, o tempo, os outros. É de graça e vale muito para qualquer um que receba.
As coisas precisam mudar. Vou velejar para uma praia maior. A propósito, eu acredito em alguma coisa mística, poderosa e subjetiva que mora nas pessoas. Um poder intrínseco e normalmente desconhecido, a resposta, o guia, o sinal. Está em você, precisa encontrá-lo e permitir que se manifeste. Wicca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal