Dança em mim

Amanda Com 
Pegue a navalha, o vinho
Deprima os ursos de pelúcia
E faça um sanduíche de ervilha.
Suba a meia-calça
E desça até a garagem
Entre no carro e
Desembarque do juízo.
Óculos escuros ficam bem à noite
Seus saltos assaltam a timidez.
Você vai engolir alguém hoje,
Cuspir na cara da pior cantada?
Ah, deflorar meus melhores acordes
Têm baratas no meu armário
Traça nos seus fichários.
Goza um desastre de picos dissonantes
Dança em mim,
Me traça que sou barato.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn