Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

-

Imagem
Tenho pressa, mas não excedo nem me conformo. Canto e quase grito, pareço sabiá inaugurando o amanhecer. Não há volume que me satisfaça, eu quero que todos me ouçam, eu tenho algo pra dizer, vocês precisam se arrepiar, enlouquecer, berrar com toda a verdade da alma e mentira do corpo. Tudo é amarelo do sol que arde até que a tempestade arranque as roupas do varal, levante o vestido das beatas, sacuda o pólen nas flores e eu só sei fazer um passo de dança. Qualquer sensação sempre será única por ser só sua. Alguém sempre vai: morto, fugindo ou abandonando. Logo depois aparece outro: engraçado, chato ou apaixonado. Você lamenta que tudo vai mudar e eu espero que nunca mais seja a mesma. Pode chorar por amor, tudo vai dar certo quando a fronha secar. Quem nunca o fez perdeu uma vida inteira. Vem, desce as escadas correndo que lhe espero com um sorriso bem grande na face, vou ser seu amigo ao som de Tim Maia amar por inteiro.

O que você faz com ela?

Atesto que minha testa
segura da sobrancelha
o peso de seus - que são
meus - pêlos.
Se me escapa o controle
e por descuido escorre,
um tanto de espuma
em direção ao olho,
sei que me salvas
à vista
ou a prazo, é fato que lhe pago
mas não aparo
taturanas tais.
Se inclina quando indíguino
e fecha na raiva despertada,
é ainda sugestiva à libido,
quando desce junto a pálpebra
em flertes enamorados.
Salve pestanas,
celhos que vivem na sombra.
Que vidas têm?

Eu permaneço

Imagem
(Daquilo que justifica Saudade)
Que eu me faça em bronze e que de mim te tornes estátua de reverência à beleza infinita que resplandece em ti, não quero privar-me da tua presença sob circunstância alguma. Sinto tua falta. Sinto sem querer e minto que não. Quando vejo já estou imaginando o que nós ainda não fomos, qual lugar irias preferir...
- Sorvete com cobertura?
- Moço!
- Oi?!
- Com cobertura, o sorvete? (...)
Logo chego em casa, a cama me prende e eu me perco num caminhão de idiotices escritas inspiradas em anotações de espontaneidade dos meus dizeres mais sinceros. Como eu sou sem graça, penso e confirmam. Não tenho marteladas certeiras, entorto sempre os pregos. Faço o quê? Busco o novo pintado com velhas cores, assusto-me com as perdas que ainda não tive e passo o dia inteiro na janela engolindo gomos de choro.
Aí te manifestas. Sente saudade? Se lavar ela encolhe, é saudade de liquidação? Eu compro a tua. Como eu sou sem graça, não? Sentei no corredor, da forma que falei que c…

Eudaimonia Reversa

Imagem
Que vá a merda esses teus conceitos Aristotélicos, filosofia do justo meio, ética ou virtudes que nascem no reto do dia e desaparecem na cona da noite. Estou bêbado, meu amor, não tenho paciência pra esse nosso pragmatismo romântico, frases de filmes do fim de semana e versos do Djavan. Perdão, vai ser hoje. Depressa que a vergonha não te alcança, amanhã finja que nunca antes havia me visto ou simule o fim do nosso caso de corpos suados. Desevoluo ao êxtase do estágio em que a língua perde a flexibilidade e a única coisa comovente são histórias ao pé do ouvido de crimes passionais e pescarias cômicas. “Tenho vocês, e, Amigos meus, eu lhes amo além da margem desse rio caudaloso, pois são profundos demais meus sentimentos e ainda não aprendi a nadar cachorrinho, não bóio, sou bobo e afogo simplesmente renascendo pinto molhado sempre com um novamente”. Vou dançar - desambiguação: mexer freneticamente meu corpo - tenha certeza que vou fazê-lo em qualquer estado de espírito ainda que eu ch…

Egoísmo Astrológico

Imagem
Podemos afirmar que horóscopo, ainda que lido por todos, não é acreditado. Sim, pelo menos é o que insistentemente dizemos. Na sinceridade que me cabe digo que leio vez ou outra aquela coluna específica do jornal e sempre percebo presságios um tanto quanto exagerados ou equivocados. Natural, entendo que conseguir padronizar em algumas palavras os acontecimentos da vida de milhares de pessoas regidas astrologicamente de forma similar não me parece ser tarefa fácil. Deixo claro, diante dessas exposições contraditórias, que em nenhum momento me empenhei em realizar qualquer estudo mais aprofundado a esse respeito para poder delimitar aquilo que é exclusivamente fantasioso daquilo que é fundamentado, teorizado e comprovado. Parto das minhas percepções individuais, a fim de expor meus entendimentos gerais ou mesmo a própria confusão e incoerência que alimento sobre este assunto.
Ontem aconteceu algo curioso, ao verificar meus e-mails encontrei um que tratava disso e enquanto lia aquela de…