Madeu Tarcon




Acho que sou muito menino. Acho e sou. Sinto-me egocêntrico também, só porque fico me entediando com meus vértices de personalidade. Leio de Filosofia e Sociologia do Sentimento, nem tudo se esclarece nem convenço a seu respeito. Meu horizonte é ser coeso em exercícios de solidão reflexiva. Não quero ser assim e minto pra que os outros não notem que são semelhantes a mim. Ando sem pressa. Acontecem os acontecimentos no devido descompasso de momento, então deixo. A gente se apaixona aos poucos, com o canto dos olhos, por qualquer coisa ou qualquer um que não seja qualquer. Quando vê é um só. Um só de dois contorcidos dementes em vertente de prazer. Mas vá lá, sei que o mundo inteiro anda gripado e usa lenços descartáveis de costas para estranhos, medo de quê? De que não haja estranhos. E nem pense em abrir a porta pra eles, qualquer coisa chame a vizinha, o telefone dela está dependurado na geladeira com o imã de botijão de gás. Engraçado que os cavalos continuam no meu caminho pro trabalho, acasalam, pastam e defecam frente às placas que os proíbem. Fotografam, xingam, resmungam e eles permanecem. Também sei que meus banhos são longos demais e que meus dons não devem ser usados em contos eróticos, avisaram-me que ser simpático sai caro e que tijolos podem cair do alto, escuto música clássica e sertaneja e como granola em colheradas, mas determinei que fossem secretos os atos do meu Senado. As vovós se alongam no parque enquanto me observam passar de pasta e camisa xadrez rosada. Puxam e repuxam e nada fica no lugar. Está tudo errado. Filhos crescidos, marido e trabalho incomodam muita gente, dois elefantes incomodam muito mais. Subo e desço, sempre cumprimento. Torço o pescoço, falo grosso e bato na mesa. Dispensam a versão original. Acho que sou muito menino. Me chamam de moço e enganam o que sou de homem por capricho. Pra ser sincero, é, nunca joguei boliche. E se eu fizer errado, refaço. Confesso e regresso pra que tudo saia certo.



Comentários

  1. Será o resultado de um mau dia, onde parece que tudo dá errado? Será efeito do fato de eu gozar do "setanejo universitário" pedir para que escute o bom e velho rock n' roll, ou as replicâncias com uma camisa xadrez rosada aberta? Ou ainda o fato de que o cobrei pelas brincadeiras com clientes? Disse alguma vez que o local de trabalho é um lugar sério. Não ao pé da letra. Por isso jogamos sinuca, passamos algum tempo na presença do desvio de conduta moral e socialmente aceitável só para nos satisfazer, satisfazer a vointade de desviar. Porque fruta roubada é muito mais saborosa. É meu amigo, a vida cobra, o mundo insiste em conspirar contra nós, e tem aqueles dias que queremos ser tão homens mas esquecemo-nos de nos devincular da infância. Eu pelo menos sou assim, muitas vezes.
    Mas fique tranquilo, tijolos não caem do céu com frequência, e cavalos defecam em qualquer lugar porque duvido que alguém disse para eles irem ao banheiro.
    Mas eu sei que tens muito potencial. Sei que és um bom rapaz, de coração nobre, de muita inteligência. Por isso, desenvolva sua sabedoria. Inteligente é aquele que aprende com seus próprios erros. Sábio é o que aprende com o dos outros. Não desanime e seja um sábio. E se desapontei o amigo alguma vez, desculpe. Desejo-o o bem, e as vezes a rispidez soa de forma controversa. Mas te quero bem caro amigo, e sinto-me lisonjeado com seus escritos, pois aprendo muito mais com você do que posso ensinar.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Historicamente Nú.