A influência poética de ser regrado pelas horas




O dia sempre dorme com o relógio,

eu sempre redurmo quando desperta.


O dia sempre desperta com o relógio,

eu sempre acordo quando desperto.


Comentários

  1. Numa lógica relógica, sempre andando sempre em frente
    lambi o desabafo encarei o espasmo fui pra longe do marasmo
    corri do futuro segurei firme o que me faz bem!

    Correndo saindo entrando em todos os lugares e todos os tempos,
    pote no microondas
    passagem de ônibus
    bolso vazio
    cabelos curtos
    bem estar divino


    passaros velhos meninas magros barbudos
    com barriga calça nova acordes do violão

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal