Da falta de Inspiração



Os artistas, na verdade, têm períodos que ficam sem "expiração", já que é relativo a expelir. Normalmente quando sentado junto do seu sentimento mais forte e recente ele exprime tudo que há no coração retorcido. Caso não ocorra, é porque há uma atmosfera adversa demasiadamente inóspita, da qual ele inspira ofegantemente ares feitos de morbidade poética. Então, sua "expiração" se anula e murcha a palavra, desventura feita! Não que ele desanime, tente suicídio verbal ou tome alguma outra medida dramática; só percebe que a vida sem “emoções zombeteiras” é uma novela da busca inútil do sentido.”

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Assassinato verbal com requintes de crueldade. Poderia ser o mais cruel dos crimes, se não fosse ele cometido por artistas. Artistas estão livres de todas as possibilidades de aprisionamento, e fazem de sua falta de inspração uma cadeia de novos inventos que poderão surgir. Hora, o que é o momento de anulação criativa se não um momento para criar?


    Oscio construtivo?


    Acho que ossos sem tutano!
    Ossos com carne e tutano!
    O que precisamos, é comer caro poeta!
    Comida para comer, comer comer comer a vida!


    A gente não quer só comida??


    Da falta de inspiração, surge um belo prato. Belo e recheado.
    Um prato de comida, diversão e arte!

    12/06/09

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal