Dos Objetivos Individuais

“Só você contra você mesmo.
Há de percebê-lo quando o desejado depender unicamente de seu próprio esforço.”

O que me move é este INCÔMODO de me perder dos meus sonhos. Essa é minha arma, minha última força pra que não me torne mais um integrante da massa passiva do mundo. Não se aflija com minha aflição, não se assuste com meu desespero. Eu quero, eu preciso e isso é o meu sangue, meu ar.

Ore pelos meus disparos, por favor, que eu domo meus monstros (ou mudo meus objetivos).


Francisco Cândido Xavier, dissera: lembre-se de que você mesmo é o melhor secretário de sua tarefa, o mais eficiente propagandista de seus ideais, a mais clara demonstração de seus princípios, o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros. Não se esqueça, igualmente, de que o maior inimigo de suas realizações mais nobres, a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa, a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar, o arquiteto de suas aflições e o destruidor de suas oportunidades de elevação - é você mesmo.

Comentários

  1. pode deixar :D


    responde uma pergunta?
    porque a saudade nunca morre?

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Uchy!

    (resposta no seu blog) :D

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Historicamente Nú.