Do Retorno.


Quarta ou quinta,

Não sei.

Só sei que esperei,

Ora, você disse que viria,

Não veio.


Somente o carteiro:

Trouxe-me o bocejo

Da esperança morna,

(que ficou no portão).


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn