Adultério


Tomei água gelada, sedento

Nos lábios da Madrugada.

Fiquei, desde então

Traidor, dolorido e culpado.

O que você me diria,

Se eu não conseguisse te dizer

Que perdi a voz?



Comentários

  1. Muito bonito o texto. Voltarei aqui mais vezes. O seu blog faz a diferença (rsrsrs).

    Abração.

    Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigado! Volte sempre que quiser :D

    ResponderExcluir
  3. Talvez faria gestos de minha pantonímia!




    Mas acho que o certo a fazer seria esperar a madrugada sedenta chegar, ir até a cozinha, pegar um copo em silêncio e servir agua gelada!

    No outro dia não falaria! Nem eu!
    Apenas nos entnderíamos pelo olhar, o no quente abraço contrapondo o gelo da garganta!

    Vá em frente amigo! Quando estou aqui sinto momentos de tenro prazer!

    Música para minha alma!
    Tadeu! Amigo! Besouro!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Sal