Novo Feliz Ano


Novo, como a primeira folha do caderno recém comprado no qual a criança arrisca escrever a palavra que lhe passa pela mente, assim transparece o ano. Mas ele fica velho a partir do momento que se repetem os erros - nas folhas e nos dias que seguem -, portanto é necessário que seja o recomeço dos recomeços, seja sóbrio, límpido, corajoso.

Bastaria seguir em frente, estourar a champanha e tudo certo, outro que se inicia como tantos que acresceram maturidade à sua vida; mas não o faça. Diferencie as coisas, exercite a extraordinária capacidade de rever seus conceitos, suas atitudes, quem sabe desculpar-se, ou melhor, arrepender-se, seja menos áspero, aniquile esses preconceitos sutis, faça com qualidade, não precisa ser perfeito, apenas seja o melhor que puder ser.

Foi-se a época de se martirizar com as problemáticas herdadas da família, ou com os filhos rebeldes. Esqueça, eduque-os, recicle-se. Leia e usufrua dos poderes que as manifestações artísticas oferecem, escute música, exercite o corpo, faça sexo com amor, trabalhe com ânimo, brinde suas vitórias. Repare como existem pessoas que gostam de colecionar infelicidades, não vibram com suas conquistas como se quisessem ficar indiferentes, como se não merecessem os méritos, ora essa, pule, grite, comemore por ter conseguido aquilo que desejava. Alegre-se da vida.

Mais do que nunca você tem a oportunidade de resolver seus problemas, encarar os fatos e não tentar impedir o que não pode, sanar com inteligência, o destino é a obra feita, acredite-o ou não você fica longe de ter certeza sobre qualquer coisa do futuro. Utilize-se de tudo que permite um reparo, saia pra jantar fora com a esposa (ou marido), aproveitem o tempo de vocês e dispensem assuntos caseiros, tire um tempo pra você também, preocupe-se em ter uma vida sua, seja autor de sua história e suas escolhas, não seja escravizado por elas.

Novo e puramente novo, tanto quanto nenhum outro. Esperando seu abraço, seu mergulho sem medo. Vai.

Comentários

  1. Lindo texto Tadeu!
    Parabens.
    Estás praticamente iniciando a vida e já com tanta sabedoria.
    Adorei este texto.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E tenha o teu dito a contribuição que preciso.

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn