Emanuel e Manuela


É uma festa, Emanuel.
Coloque álcool na goela, Emanuel.
Mexa os quadris e deixe o corpo solto, Emanuel.

Você não pode ser assim tão sério, sabia?
(Roubaram um beijo de Emanuel)

Gritam: Emanuel, Emanuel?!
Onde foi o Emanuel?
Pro quarto com Manuela.
Oh! Derrubem a porta,
Quero meu Emanuel de volta!

Fujamos agora Emanuel!
Mal sabemos velejar, aonde vamos,
Enlouqueceste Manuela?
De amar-te intenso, certamente louca, Emanuel.
Vais abandonar teu reino, a riqueza,
O aveludado vermelho e as ornamentações douradas?
Conheceste-me hoje Mulher!
E não fora necessário mais, Emanuel.
Pulemos a janela.

É uma grande festa, Emanuel.

Você não pode ser assim tão sério, sabia?
(Roubaram a vida de Emanuel).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O déspota solitário de Tallinn

Historicamente Nú.